Ads 468x60px

Chapter #007 - Magical Tetris Challenge


Sétimo capítulo da saga Mario Verde, falaremos hoje sobre uma versão de um jogo ultra clássico, Tetris, quem nunca passou horas e horas no banheiro jogando Tetris no Brick Games 999 in 1 hahaha. Magical Tetris Challenge é a versão da Disney para este clássico, lançada para Playstation 1, Nintendo 64 e Game Boy Color. Eu joguei a versão japonesa para PS1, mas não influencia em nada. No game, você pode escolher entre 4 personagens, são eles: 


O game tem o modo Tetris normal que todos conhecem, e o modo Magical Tetris, que é incrivelmente mais maneiro. No modo história por exemplo, você escolhe um personagem, e enfrenta os outros 3 e mais alguns chefões, enfrentando o Bafo na ultima partida. Mesmo que você estiver jogando single player, o objetivo é derrotar o 'inimigo'. O jogo não precisa ser explicado, É TETRIS! Quem 'morrer' primeiro perde.


Uma coisa maneira nesse jogo, é uma barrinha rosa que tem no cantinho, quando você enche ela, acontece a 'mágica', aparece um brilho na tela apagando todas as peças que estavam nessa área e seu jogo que estava quase perdido é salvo, como vocês podem verificar na imagem a baixo:


O jogo funciona mais ou menos assim, quando você faz pontos vai jogando peças ruins para o seu adversário, e quando você faz 'Tetris' (eliminar 4 linhas de uma vez) joga peças muito ruins para o adversário. Agora o mais incrivel desse jogo, você pode fazer 'Pentris'! Isso mesmo, eliminar 5 linhas de uma vez só, e isso só é possível pela quantidade imensa de peças bizarras presente nesse jogo, você que está acostumado com as pelas tradicionais vai se espantar com as peças ridículas que estão presentes nesse jogo.


Lembro que a minha tia fazia campeonato multiplayer de Magical Tetris Challenge, quem perdia lavava a louça hahaha. Jogo divertido que dava pra passar algumas horas jogando, tenho até hoje ele no PSP. Mas chega de enrolação e vamos ao gameplay do jogo.



E é isso aí pessoal, esse foi o sétimo capítulo da saga Mario Verde, falamos sobre Magical Tetris Challenge de Playstation! Até mais!

Chapter #006 - Street Fighter


E no capítulo de hoje irei apresentar um jogo que pouquíssima gente conhece, seu sucessor Street Fighter II foi um sucesso campeão de vendas, todo mundo conhece... mas o primeiro, o original Street Fighter foi um fracasso e ninguém ouve falar. Street Fighter foi lançado para Arcade em meados de 1987. Assim como Street Fighter II é um jogo de luta que chega a ser semelhante com seu sucessor, porém incrivelmente tosco, ainda bem que a Capcom se redimiu, e muito bem quanto a este jogo, mas pra quem é fã da série, vale a pena conferir.


O game não tem opções de escolha de personagens, se você for o player 1, será o Ryu com seu cabelo vermelho e suas sapatilhas vermelhas, se você for o player 2 será o Ken. Movimentos especiais como Hadouken, Shoryuken e Tatsumaki Senpuu Kyaku já estavam presentes no game, embora seja muito mais difícil de acertar os comandos do que nos demais Streets. O ponto negativo é se você pegar a versão americana, pois você vai ouvir o som dos golpes em ingles, Ryu pronunciando Ball Fire, Dragon Punch e Tiger Kick invez dos nomes tradicionais. Assim como os efeitos sonoros toscos o som ambiente das fases também é muito ruim. Uma curiosidade é que o jogo foi portado para TurboGrafx CD (um video-game da época) e recebeu outro nome, Fighting Street.


O objetivo do game é derrotar os 10 inimigos para ser o campeão de Street Fighter, agora vou falar um pouco sobre os personagens (eles são mais ou menos como nessa fan art aí de baixo):


Ryu: o mesmo que todos conhecemos com diferencial do seu cabelo vermelho e suas sapatilhas vermelhas.
Ken: ele está bem parecido com sua versão atual, dispensa comentários.
Retsu: um monge budista bem fácil de ser derrotado.
Geki: um ninja que usa uma garra semelhante ao do Vega.
Joe: lembra um pouco o Guile, e não é muito forte.
Mike: esse provavelmente é a primeira versão do conhecido Balrog, (Mike Bison no japão).
Lee: um mestre chinês, que assim como todo chinês é bem caracteristico. Lee é tio de Yun e Yang de Street Fighter III.
Gen: um velhote que reapareceu em  Street Fighter Alpha 2 e 3.
Birdie: skinhead que reaparece em na série Alpha.
Eagle: um segurança da inglaterra que usa suspensório e luta com dois cassetetes. Também aparece em Street Fighter Alpha III
Adon: discipulo do Sagat e é um dos mais apelões do jogo. Adon reaparece na série Alpha.
Sagat: o chefe final, ultra apelador e da pra perder horas tentando derrotá-lo. Sagat dispensa apresentações.


Os gráficos até que impressionam por se tratar de um game de 1987. No game também tem o tradicional bônus, aonde Ryu tem que destruir umas telhas com a mão, nada complicado. Confiram agora o gameplay do Lendário Street Fighter 1:


E é isso aí pessoal, esse foi o sexto capítulo da saga Mario Verde, falamos sobre o lendário Street Fighter, que hoje é uma das séries de mais sucesso no mundo dos vídeo games! Até mais!

Chapter #005 - Bomberman Wars


E o capítulo de hoje da saga Mario Verde é sobre Bomberman Wars do Playstation 1, o jogo também foi lançado para Sega Satur, lançamentos ocorreram em 1998. Um jeito diferente de se jogar Bomberman. Este jogo só saiu no oriente, e era bem difícil de ser encontrado aqui no Brasil, apesar de ser todo em japonês, os comandos são simples e você acaba decorando as opções. Quem aqui está acostumado com Bomberman clássico, pode ter um pouco de dificuldade no começo, mas com o tempo pega as manhas.
Bomberman Wars nada mais é do que um Bomberman RPG por turnos, alguns ainda comparam com um jogo de xadrez de tabuleiro, mas não é pra tanto rsrsrs.


O personagem principal do game é o Bomber Rei, em que o objetivo do jogo é conquistar todos os reinos do país Bomber, derrotando seus respectivos reis. O jogo é estratégia pura, aonde obrigatoriamente você utilizará o Rei nas partidas, e mais 4 soldados, existem vários soldados com diferentes habilidades, dependendo do terreno da partida, determinado soldado tem melhores resultados, aonde as habilidades basicamente são: andar quadradinhos a mais por turno, jogar a bomba mais longe, chutar outro soldado, entre outras. Em cada partida, você enfrenta o rei inimigo e mais 4 soldados inimigos, derrotando o rei, já é suficiente pra vencer o combate, ou vencendo os 4 soldados e deixando o rei inimigo sozinho também é critério de vitória. Pra perder é a mesma coisa, deixe seu rei morrer, ou deixe-o sozinho e é derrota na hora.


Como o jogo é por turnos, no seu turno você pode movimentar todos os seus personagens se assim desejar, e atirar bombas pelo cenário, em geral as bombas irão explodir em 5 turnos, mas devido as habilidades de alguns soldados os turnos podem se adiantar ou atrasar, por isso é muito importante bolar suas estratégias.Também é possível destruir partes do cenário para receber itens que auxiliam na batalha, destaque para o Ovo, que o personagem que pegar o Ovo, recebe um monstrinho com habilidades, e funciona como uma segunda vida para o personagem.
O jogo também conta com 4 chefes e mais o chefão final, que no geral, são os combates mais difíceis do jogo.


Não tem muito mais o que falar desse jogo, mas é super divertido, joguei ele já por horas e horas. O mais lamentável do jogo é o Bomber Principe, que você controla no lugar do Rei no primeiro combate, e depois ele não aparece mais, ele é o personagem que tem os melhores atributos e daria um show se pudesse escolhe-lo haha. Confira o gameplay desse jogo fantástico que se assemelha muito com Final Fantasy Tactics:



E é isso aí pessoal, esse foi o quinto capítulo da saga Mario Verde, falamos sobre Bomberman Wars de Playstation! Até mais!

Chapter #004 - Donkey Kong Country


Saudações queridos leitores, no capítulo de hoje comentarei sobre o jogo que me tornou um gamer, o primeiro game que eu joguei *-* Donkey Kong Country de Super Nintendo. Linda a cena de eu na sacada vendo meu primo chegar de viagem com seu SNES no braço... Enfim, foi o primeiro game que eu joguei, e fiz questão de que fosse o primeiro game que eu tive, quando ganhei o meu Super Nintendo. Donkey Kong Country foi um marco na história dos games, foi o segundo mais vendido da plataforma, e um dos primeiros a utilizar gráficos pré-moldados em 3D. Confira a musiquinha nostalgica:



A história do jogo se passa na Ilha Donkey Kong, bem original a montanha ter a cara do personagem principal. A história é a seguinte, Donkey Kong vivia tranquilamente em sua casa, quando os malvados capangas do poderoso King K. Roll invadem o depósito de bananas da ilha, Donkey Kong P. da cara, convoca seu fiel escudeiro Diddy Kong para uma missão em busca das bananas perdidas, eles passam por diversas fases até chegar ao topo da montanha, vão coletando bananas e enfrentando diversos animais nativos da ilha, além dos kremlings (capangas do King K. Roll). Após um certo número de fases, eles enfrentam os chefões, que são versões gigantes dos inimigos comuns, a cada chefe derrotado, Donkey kong recupera uma banana gigante, além das demais bananas espalhadas pela 'residência' do chefe.


Ainda existem os amigos dos macacos, que os auxiliam nos desafios do game, como Cranky, que é o ancião da ilha que providencia dicas importantes ou não aos macacos, Candy, a namorada de DK é quem comanda o save game, e Funky, o macaco mais descolado da ilha empresta seu avião aos heróis para ajudar a melhor locomoção durante o percurso. Fora estes macacos, Donkey e Diddy ainda recebem ajuda de seus amigos animais, bem peculiares por sinal, como um rinoceronte, um peixe espada, um avestruz, um papagaio e um sapo, cada um com habilidades diferentes.

 


Por fim, ao derrotar todos os chefões, enfrentamos o chefe máximo do jogo, King K. Roll, e  ao derrotá-lo, termina o jogo, com DK recuperando todas as bananas perdidas, e os imigos indo embora. Por mais simples que pareça o game, é um divertido e envolvente jogo de plataforma, as fases são muito maneiras e são em vários ambientes, como na floresta, neve, água e a minha favorita, em uma mina, com carrinho e tudo. Fica a dica pra quem nunca jogou, pegue uma rom, um emulador de snes e baixe que não tem erro, é um dos melhores jogos daquela geração.


Confiram o nosso gameplay de Donkey Kong Country:



Donkey Kong pode ser considerado o personagem mais importante da Nintendo e também do mundo dos games, porque sem ele, não teríamos o Mario. E sem o Mario é difícil imaginar como seriam os videogames hoje em dia. Afinal o macacão foi o primeiro grande personagem da Nintendo, ao lado dele surgiu o Jumpman, que se tornou mais tarde o nosso conhecido Mario.
Também existe uma série de animação baseada em Donkey Kong que eu assistia quando criança, muito maneiro.


E é isso aí pessoal, esse foi o quarto capítulo da saga Mario Verde, falamos sobre Donkey Kong Country de Super Nintendo! Até mais!

Chapter #003 - Rock & Roll Racing


Siiiiimm senhoras e senhores, o terceiro capítulo da nossa saga é por esse jogo fodástico de corrida do Super Nintendo... Rock & Roll Racing!!!! Yeeeeaaaahhhh. Considerado por muitos um jogo bobo e sem nexo, Rock & Roll Racing possui a trilha sonora mais fodástica da geração dos 16 bits, contando com nada mais nada menos do que bandas consagradas como Black Sabbath, Steppenwolf, George Thorogood, Golden Earring, Henry Mancini e Deep Purple! Confira:


O jogo também contava com um narrador pra lá de bizarro narrando sabe-se lá o que. A 'história' do jogo era bastante simples, uma corrida inter galáctica com os melhores pilotos/rockeiros de cada planeta, contando com planetas pra lá de estranhos, e com a própria terra. Existem dois tipos de pilotos, os mocinhos e os vilões, mas isso não quer dizer que se você escolhe um piloto mocinho os outros mocinhos serão seus companheiros de corrida rsrsrs, fora que o jogo se passa no ano de 2833.


Os carros tem poucos modelos, que mais se assemelham a naves com rodas mas tudo bem. Enfim, o objetivo do jogo é simples, vencer o campeonato inter galáctico ao som do bom e velho rock n' roll, a cada corrida você pode turbinar seu carro, comprando novas armas, a fim de detonar seus rivais durante a corrida, hilário é as pistas derem curvas quadradas, mas tudo bem.




É isso, um jogo curtinho e chatinho, mas que a trilha sonora faz compensar tudo! Fiquem agora com o gameplay de Rock & Roll Racing do Super Nintendo:



E é isso aí pessoal, esse foi o terceiro capítulo da saga Mario Verde, falamos sobre Rock & Roll Racing de Super Nintendo! Até mais!

Chapter #002 - Pokémon Yellow

Capítulo 2 da nossa saga, vamos falar de um jogo que marcou a infância de muitos de vocês, eu por exemplo que nunca tive um game boy, joguei uma vez quando um amigo levou seu portátil na minha casa, e depois fui jogar só quando lançaram os emuladores... estou falando dele, Pokémon Yellow!


Um RPG super bacana lançado para Game Boy Color no ano de 1998, como o Game Boy não tinha tanto poder assim, os gráficos do jogo são bem toscos, cada cenário tem uma cor predominante para diferenciar os ambientes, e as músicas do jogo também são bem toscas, porém bem marcantes, confira no player abaixo:


O jogo foi criado seguindo os moldes de Pokémon Blue e Pokémon Red, com a diferença agora de que você não escolhe qual o seu pokémon inicial... a grande dúvida da criançada, Charmander, Bulbasaur ou Squirtle. Em Pokémon Yellow, o jovem treinador utiliza do tão querido da criançada, Pikachu. Com o diferencial de que o monstrinho não fica dentro da pokebola, assim como no anime, Pikachu segue seu treinador durante todo o jogo.


O jogo segue a mesma tendência do anime, capturar pokémons selvagens para desafiar os líderes de ginásio, em busca de possuir todas as insígnias para ser um grande mestre pokémon.
Talvez o fator principal do jogo, as batalhas, ocorrem de forma semelhante a jogos de RPG por turnos, o treinador escolhe o movimento que o Pokémon irá fazer, atacar, defender, ou invés disso utilizar algum item, estratégia é tudo nesse game, como você pode carregar 6 Pokémons consigo, fica mais fácil bolar uma estratégia para vencer as batalhas, devido as várias habilidades de cada monstrinho, como fogo, eletricidade, água, planta, pedra entre vários outros. Embora geralmente a grande estratégia da maioria é evoluir um único Pokémon a um nível bem alto, e nem chegar a usar os outros durante a batalha, porém é uma estratégia falha devido as desvantagens de elemento.


O jogo começa a ficar enjoativo depois de um tempo, por ser muito repetitivo, podendo durar muitas horas de jogo, cheguei a ter mais de 60 horas quando joguei e nem cheguei a completar tudo o que devia. Mas as diversas coisas que estão presentes no anime e também no jogo é o que deixa o jogo divertido, por exemplo além do seu rival Gary, até a equipe Rocket está presente no jogo, e conforme você os derrota, ou não, pode alterar algo no game.

Existe uma 'Lenda' ou não sobre um Pikachu especial, o Pikachu surfista, em que você só conseguiria obtê-lo participando de convenções da Nintendo, e como isso é meio raro para nós brasileiros, acho meio difícil que alguém possa ter conseguido este Pikachu por métodos 'legais', digo isso por que existe zilhões de hacks para este jogo, que certamente você conseguiria este, e mais tantos pokémons raros facilmente. Existe também um macete se você tiver pokémon stadium pra Nintendo 64, poderá transferir a habilidade Surf para seu Pikachu do Game Boy.


Este foi o primeiro jogo Pokémon que incluiu o fator Humor do Pokémon, porém só o Pikachu tem isso, no começo ele está com raiva de você, mas conforme o jogo vai passando, se você cuidar bem dele, ele irá amar você! Se você depositar seu Pikachu no PC (quando você atinge mais de 6 pokémons, seus demais ficam guardados no PC) ele vai ficar extremamente triste com você, e quando você retirá-lo, ele irá demorar pra voltar a gostar de você. Eita bichinho sentimental rsrsrs.

Existe uma Creepypasta sobre um cartucho amaldiçoado, Pokémon Black, esta lenda urbana chega a ser perturbadora por atingir direto seu psicológico, assista o vídeo abaixo caso tenha coragem de ver sobre o cartucho amaldiçoado...



Eu heim!

Confiram agora o gameplay normal do jogo pra tirar a creepypasta da cabeça hahaha.

E é isso aí pessoal, esse foi o segundo capítulo da saga Mario Verde, falamos sobre Pokémon Yellow do Game Boy Color! Até mais!

Chapter #001 - Super Mario Bros.


Como não poderia deixar de ser, para estrear com chave de ouro nosso blog, vamos começar falando de nada mais nada menos que Super Mario Bros.! Jogaço do Super Nintendo...


Super Mario Bros. do Super Nintendo nada mais é do que um Remake do mesmo lançado para Nintendo, popularmente chamado de Nintendinho.

A história se passa no Reino dos Cogumelos, que foi invadido pelos Koopas (Tartarugas Mutantes Ninjas), aonde os  Koopas usuários de magia negra, transformaram todos os habitantes do reino em flores, cogumelos, estrelas, blocos de pedras etc... siiiim! Você que adorava dar cabeçadas nos blocos de pedra espalhados pelas fases, você estava assassinando os moradores do reino!
Bowser que é o rei supremo dos Koopas sequestrou a princesa do Reino dos Cogumelos, a Princesa Peach, pois ele tinha desejo de ser o rei supremo, e para isso teria de se casar com a Princesa.


Os irmãos Mario, que eram os encanadores de plantão da princesa, foram os únicos que não foram afetados pela magia negra, pois estavam no banheiro consertando o encanamento no momento da invasão, eles são os dois personagens jogáveis da trama. Mario Mario, e Luigi Mario. Eles então tem o objetivo de explorar o Reino dos Cogumelos com o objetivo de salvar a Princesa e acabar com Bowser.


O jogo comparado com os jogos atuais tinha uma mecânica muito simples, é um jogo de plataforma em que só se vai em linha reta, para a direita. O jogo é dividido em 8 mundos com 4 fases cada sendo a 4ª a do chefão. Os irmãos Mario passam por vários tipos de ambientes, como o Reino dos Cogumelos propriamente dito, fases aquáticas, na neve, na lava, entre outras. O chefe do jogo sempre é o mesmo independente do mundo, é o temível Bowser, que para derrotá-lo, o jogador tem que apenas encostar no machado que está logo atrás do chefe. Fácil não?




Algumas curiosidades de Super Mario Bros.

- O cogumelo vermelho com pintas brancas que faz o Mario crescer é o Amanita muscaria, um cogumelo alucinógeno. Quem ingere esse tipo de cogumelo sente como se estivesse crescendo de tamanho, ou como se o resto do mundo estivesse encolhendo.
- Ao contrário do que todo mundo pensa, Mario não quebra tijolos e bônus com a cabeça. Se você olhar com calma, pode perceber que o personagem pula com uma das mãos para cima, dando um soco na direção dos itens (em vez de rachar a cuca).
- No Super Mario Bros., após atravessar uma parede sólida no fim do mundo “1-2”, é possível viajar para o mundo “– 1” (isso mesmo, “menos” um), conhecido como “Minus World” ou “World Negative One”.
- Super Mario Bros não é o primeiro jogo em que Mario aparece – este foi Donkey Kong em 1981, aonde Mario se chamava Jumpman e era um carpinteiro.
- No nível 3-1 é possível ficar pulando no casco de uma tartaruga infinitamente ganhando vidas. Entretanto após 128 vidas o jogo colocará a quantidade em números negativos. Assim se você morrer uma única vez será o fim do jogo.
- Utilizando alguns glitches e áreas escondidas é possível terminar Super Mario Bros em 5 minutos. O record atual é de Andrew Gardikis e já dura mais de um ano. O tempo? 4 minutos e 58 segundos.

Pra encerrar, confiram o gameplay do jogo, momento nostalgia pura:





E é isso aí pessoal, esse foi o primeiro capítulo da saga Mario Verde! Até mais!

Confira outros Games Clássicos que você poderá gostar também!